Tuesday, 25 March 2014

DEIXA ESSA BARBA AÍ!

😍
Duvidei muito. 
Aliás, ainda duvido. Meu pé atrás tem explicação. Não que seja sua culpa. Pode colocar na conta de quem veio antes e não soube o que fazer com todo o tempo, sentimento e vontade que eu entreguei. Nem todo mundo sabe administrar a felicidade que alguém coloca nas mãos.Aí, você me chega com esse sorriso, com esse arrepio toda vez que eu passo pelo seu pescoço e você diz que a minha barba te acende. Engraçado. Tão natural quanto crescer pelo no meu rosto é o desejo de te fazer bem. Junto uma coisa na outra e vamos em frente.
Por favor, deixa essa barba aí!, você sempre pede. Façamos amor que eu não faço a barba, respondo.
Cheguei a acreditar que amor era só uma palavra perdida no dicionário e nas definições bem mal definidas dos poemas, textos e frases de amor. Enjoo disso. Aquela gente se lambendo em verso e prosa. Mas você só consegue ver assim enquanto não sente o mesmo. Quem ama sabe que é preciso um carinho. Sabe que é necessário um mimo, um gesto. E cada um que encontre o melhor jeito de falar ou mostrar. Entendo quem goste de escrever para alguém. Ou quem leia algo bonito e lembre. Até marcar no facebook. É justo.
Compreendendo que isso (o Amor) nos torna um tanto quanto ridículos, você começa a fazer as mesmas coisas ridículas, a agir de maneira ridícula, a dar apelidos ridículos e fofos. E claro que a gente já tem os nossos. Né, Pequena? Eu ainda tenho minhas dúvidas porque, a cada dia que passa, isso cresce. Fico me perguntando até onde será possível. Não tem fim. Tá bom, estou ficando ridículo. Só que é isso. É um querer bem que não cabe mais em mim. Já chego ao ponto de afirmar que sou teu. De corpo, barba e coração.
É… pra quem duvidava, você fez uma mudança e tanto em mim. Eu apostava que amor não existia.
Até que te conheci e vi o quanto eu apostei errado.

No comments:

Post a Comment